quarta-feira, 30 de Dezembro de 2009

4 por 6 - Salsichas enroladas com mel e mostarda + Puré de batata + Creme de legumes com juliana de couve





Foi impossível ficar indiferente a esta receita quando a vi num dos livros de Mafalda Pinto Leite.
O essencial da receita é o mesmo das
coxas de frango no forno com mel, bacon e soja, onde apenas as salsichas entram no lugar das coxas e a mostarda substitui o molho de soja.
Como eu gosto muito das coxas com mel, como o prato é tão simples de preparar, e é sabido que mostarda e mel se dão muito bem, deitei mãos à obra e vá de fazer contas para ver se a refeição encaixava no
4 por 6, e não é que resultou!?
Uma delicia rápida e económica!
Está então na mesa o menu de hoje.









Usei:

8oog de salsichas frescas
200g de bacon fatiado
25g de mostarda *
25g de mel *

* Ou mais, conforme o gosto pessoal

Fiz assim:

Pré aqueça o forno a 200º e forre um tabuleiro com papel vegetal.
Misture o mel com a mostarda até incorporar bem.
Enrole cada uma das salsichas numa fatia de bacon e coloque no tabuleiro.
Pincele com metade do preparado de mel e mostarda e coloque no forno durante 20 minutos.
Passado esse tempo, volte as salsichas e pincele com o restante molho e deixe no forno durante mais 10 minutos.









Puré de batata



Cozem-se as batatas em água temperada de sal. Escorrem-se e esmagam-se.
Volta ao lume e incorpora-se a manteiga e o leite, tempera-se com pimenta e noz-moscada a gosto.



Creme de legumes com juliana de couve



Corte a couve em juliana e reserve.
Coza os restantes legumes em água temperada de sal e com um fio de azeite até estarem macios.
Triture, os legumes e rectifique a consistência com mais ou menos caldo.
Retome a panela ao lume, junte a couve e deixe fervilhar até estar macia.




Vamos a contas:








Dica de poupança:

Há nas lojas de loiças e material de cozinha, umas bolas metálicas para cozinhar alimentos por imersão. (São normalmente usadas para cozinhar o arroz no cozido à portuguesa).
Ao preparar sopas como esta, pode com essa bola cozer a couve ao mesmo tempo dos outros legumes e assim poupar em tempo e energia.
Coza os legumes em mais água que o necessário, ficando assim com caldo de legumes pronto a usar em outras receitas.

Prato principal ligeiramente adaptado de: “Cozinha para quem quer poupar” de Mafalda Pinto Leite.

segunda-feira, 28 de Dezembro de 2009

Entrecosto grelhado no forno

Gosto muito de entrecosto grelhado, mas grelhar entrecosto na brasa é uma chatice porque os pedaços são pequenos e requerem cuidados redobrados e eu chateia-me estar ali a queimar os dedos tempo sem fim, por isso quando descobri esta receita da Laranjinha fui logo a correr comprar uma bela aba de entrecosto, e sabem uma coisa? È melhor ainda que grelhado na brasa e não dá trabalho nenhum!



Usei:

1,5Kg de entrecosto com a aba
Azeite
Malagueta seca em flocos a gosto
Sal
Sumo de limão


Fiz assim:

Coloque uma folha de papel vegetal a forrar o tabuleiro de forno, e pré aqueça o forno a 200º (se possível com função grill).
Corte o entrecosto em tiras e coloque num recipiente.
Tempere com o sal e a malagueta. Regue com o sumo de limão e azeite e envolva bem usando os dedos.
Disponha o entrecosto no tabuleiro forrado e leve ao forno até estar dourado e estaladiço.
Mais ou menos 35 minutos.


Notas:

Pode tornar necessário voltar o entrecosto a meio da assadura.
Se a carne secar demasiado regue com um pouco mais de sumo de limão e não azeite, pois irá “fritar” a carne em vez de grelhar.

Receita original no
Cinco quartos de laranja.

sexta-feira, 25 de Dezembro de 2009

Bolo de manteiga

Dias frios, chuvosos, escuros e de preguiça são convite a uma caneca de chá fumegante e uma fatia de bolo fofo, simples e ao mesmo tempo com muito requinte como este da famosa escola do “Le cordon bleu”.
A cobertura dá-lhe personalidade e afina-lhe a textura.
Mais palavras para quê?! Este bolo é perfeito!


Usei:

100g de manteiga sem sal à temperatura ambiente
100g de açúcar
3 Ovos
Raspa de 1 limão
100g de farinha
1 c chá de fermento
90g de amêndoas moídas

(cobertura)

150g de farinha
100g de manteiga fria em cubos
100g de açúcar

Fiz assim:

Pré aqueça o forno a 180º e forre uma forma de bolo inglês com papel vegetal. (O bolo desenforma facilmente mas o papel é para evitar voltar a forma devido à cobertura).
Bata a manteiga com o açúcar até obter um creme, à parte bata ligeiramente os ovos e vá adicionando gradualmente ao creme de manteiga enquanto continua a bater, de vez em quando raspe os lados da tigela para incorporar bem.
Junte depois a raspa de limão e envolva. Por fim adicione a amêndoa e a farinha peneirada com o fermento e mexa até ligar.
Verta a massa para a forma e alise o topo.

Para preparar a cobertura, peneire a farinha e junte a manteiga. Usando as pontas dos dedos, esfregue a manteiga na farinha até obter aspecto de migalhas, junte 75g açúcar e proceda igual até estar tudo incorporado.
Espalhe a cobertura sobre a superfície da massa e polvilhe com o restante açúcar.
Leve ao forno durante 35 minutos até a cobertura dourar, verifique a cozedura com um palito e se sair seco retire do forno e deixe arrefecer durante 5 minutos até retirar da forma.

Notas:

Para um resultado com mais requinte, misture à cobertura raspa de 1 limão, casca de limão cristalizada cortada em juliana muito fina ou miolo de amêndoa moida.
Fonte: "Le Cordon Bleu"

quarta-feira, 23 de Dezembro de 2009

Pasteis de massa tenra

Pastéis de massa tenra são o meu salgadinho preferido, como-os como se fossem guloseimas e de preferência já frios.
São uma óptima solução para sobras de carne cozinhada, ou para fazer em quantidade e manter no congelador para as emergências.
Estendi a massa com a máquina de massa fresca o que fez que ficassem deliciosamente finos e sem se encharcarem em óleo.
Sirva-os com arroz e salada para uma refeição completa.

Versão de impressão e arquivo

Usei:

Massa tenra

200g de carne para guisar
½ Chouriço
1 Cebola picada
4 c sopa de polpa de tomate
1 Folha de louro
Sal, pimenta e noz-moscada
Azeite q.b.

Óleo para fritar

Fiz assim:

Amoleça a cebola num fio de azeite quente e junte o chouriço em rodelas. Deixe refogar um pouco até o chouriço começar a largar a sua gordura.
Junte a carne em pedaços, a polpa te tomate e a folha de louro, envolva até selar a carne.
Junte um pingo de água e reduza o lume. Deixe fervilhar um pouco e tempere de sal, pimenta e noz-moscada.
Vá juntando pingos de água até a carne amaciar.
Retire do lume, retire a folha de louro e pique a carne, que deve ficar húmida.

Estenda a massa com um rolo, (para que a massa ficasse fina, usei a máquina de massa fresca), e com uma faca ou com um corta massa, corte quadrados.
Disponha um pouco de recheio num dos lados, dobre e sele as pontas passando com o dedo molhado em água entre as dobras e pressionando depois com um garfo.

Frite os pastéis em óleo quente deitando colheradas de óleo por cima para que fiquem “enfolados”.
Escorra sobre papel absorvente.

Notas:

Prepare os pastéis com sobras de carne cozinhada.
Pode congelar os pastéis antes de fritar, e ter assim refeições prontas para qualquer imprevisto. Frite sem descongelar.

segunda-feira, 21 de Dezembro de 2009

Feijoada de choquinhos

Feijoada de chocos ou feijoada de búzios são pratos típicos da costa Vicentina de onde sou natural, (uma metade…), e onde muito feliz passei a minha infância.
Não são pratos que a minha avó confeccionasse, pois a não ser um polvo que habilmente caçasse com uma cana, a minha avó não tinha possibilidades de adquirir frutos do mar para a alimentação da família, por isso só provei feijoada de chocos já adolescente e em restaurantes improvisados à beira mar.
Uma delicia que aqui reproduzo com algumas alterações.
Usei:

1 Kg de choquinhos limpos sem tinta
400g de feijão encarnado cozido
½ Chouriço de carne
1 Cebola picada
1 Folha de louro
200g de tomate pelado picado
2 Cenouras em cubos
Piripiri a gosto
Salsa picada
Azeite
Sal & pimenta
½ Chávena de vinho branco
1 Chávena de miolo de camarão (opcional)

Fiz assim:

Amoleça a cebola no azeite quente. Deite o chouriço em rodelas e envolva até começar a deitar cor. Junte o tomate e deixe reduzir um pouco, junte depois os choquinhos, a cenoura e o louro e deixe refogar um pouco até os choquinhos ficarem opacos.
Regue com o vinho e tempere de sal, pimenta e piripiri. Reduza o lume e deixe fervilhar até os choquinhos amaciarem.
Adicione o feijão, a salsa e o camarão. Envolva e deixe tomar gosto.
Sirva bem quente, polvilhado de salsa e acompanhado de arroz branco.


Notas:

Se Precisar de adicionar algum liquido à cozedura, use um pouco de água da cozedura do feijão.
Pode confeccionar este prato com choco grande ou lulas, nesse caso corte-os em pedaços.

segunda-feira, 7 de Dezembro de 2009

Sem mãos!

Fui demasiado optimista e julguei que iria ser capaz, enganei-me redondamente!!!
Com um pé fora de circulação fico sem mãos para poder transportar seja o que for, e estar de pé mais de 3 minutos é tarefa impossível.
Estou oficialmente fora da cozinha....
Volto assim que conseguir, prometo!

sexta-feira, 4 de Dezembro de 2009

White russian panna cotta

Já vos tinha contado que houve uma altura em que eu gostava muito de preparar bebidas, acontece que uma das minhas preferidas eram o black e o white russian, (deixo nas notas finais a maneira de os preparar), logo, assim que descobri esta panna cotta abri um sorriso e fiquei muito curiosa sobre como resultaria esta versão do cocktail em forma de sobremesa.
Fiz, e gostei muito, não posso dizer que foi uma das minhas preferidas mas estas experiências são sempre muito divertidas e fiquei logo a pensar em outros cocktail com potencialidade de serem transformados em algo comentivel.



Usei:

(panna cotta)

1 c sopa de água
1 c chá de gelatina granulada neutra
¼ Chávena açúcar
1 + 1/2 Chávena de natas
1 c chá de extracto de baunilha

(geleia de café)

2 c sopa de vodka
6 c sopa de licor de café
½ c chá de gelatina neutra granulada

Fiz assim:

Comece por preparar a geleia de café.
Hidrate a gelatina numa c sopa de vodka, reserve durante uns minutos.
Leve um pequeno tacho com água ao lume, e quando a água estiver bem quente mergulhe o fundo do recipiente ande está a gelatina e mexa até dissolver bem.
Se preferir pode fazer esta operação levando a gelatina ao microondas durante uns segundos, mas nesse caso a maior parte do álcool vai evaporar.
Junte a restante vodka e o licor de café e mexa até estar bem incorporado.
Deite a geleia no fundo de compôs de shot e reserve no frigorífico durante umas horas.

Para a panna cotta:
Hidrate a gelatina na água e reserve.
Leve ao lume as natas com o açúcar e mexa até aquecer e o açúcar dissolver.
Leve a gelatina ao microondas durante uns segundos para fundir.
Adicione a gelatina e o extracto de baunilha, mexa bem e retome ao lume brando até querer fervilhar.
Retire do lume e deixe amornar.
Deite a panna cotta nos copos por cima da geleia de café e reserve no frigorifico durante pelo menos 2 horas antes de servir, melhor ainda, de um dia para o outro.


Notas:

Para fazer o cocktail “Black russian” Deite num copo tipo old fashion uma dose de licor de café e ½ de vodka e sirva com mito gelo.
Para o “White russian” junte um pouco de natas.

Adaptado de: Baking obsession

quarta-feira, 2 de Dezembro de 2009

4 por 6 Pescada no papilotte e marmelos assados

Tenho tentado muito a sério incluir o peixe nas sugestões do 4 por 6, é mais difícil mas não é impossível. Esta sugestão apesar de simples é muito boa e foi muito apreciada por aqui.
Senti-me na obrigação de colocar o papel vegetal nas contas, pois não pode ser reutilizado e assim sendo decidi incluir o seu valor no custo da refeição.
Pode tentar fazer a receita num recipiente com tampa e assim evitar o uso do papel.
Para enriquecer o prato pode também incluir umas cenouras no papelote.
Para a sobremesa, um fruto da época que colhi da beira da estrada e que me traz muitas boas recordações de infância.
Está então servido o 4 por 6 desta semana. Bom apetite!




Usei:

750g de pescada para cozer (8 postas nº3)
400g de batata
Salsa q.b.
2 Folhas de louro
4 c sopa de polpa de tomate
½ dl de vinho branco
Sal & pimenta
Azeite q.b.

Fiz assim:

Corte 4 quadrados de papel vegetal.
Em cada um dos quadrados coloque 2 postas de peixe, distribua as batatas cortadas em rodelas e meia folha de louro em cada papelote.
Tempere de sal e pimenta e coloque 1 c sopa de polpa de tomate em cada um deles, polvilhe com salsa picada e regue com um pouco de vinho branco e azeite.
Feche o papelote atando as pontas com um fio e coloque no forno quente (180º) durante mais ou menos 35minutos.
Abra com muito cuidado por causa do vapor e sirva no papelote para aproveitar o molho.


Marmelos assados



Corte os marmelos em quartos, retire o caroço e coloque em palelotes com o pau de canela.
Polvilhe com um pouco de açúcar e canela, feche bem e leve ao forno ao mesmo tempo que assa o peixe.


Vamos a contas...


Dica de poupança:

Compre batatas na época e em produtores locais.
Reserve um canto da despensa ou outro local abrigado, espalhe-as sobre jornais.
Faça o mesmo com cebolas e alhos, que também podem ficar penduradas se estiverem entrançadas.

Receita principal adaptada de “ Blue Cooking” Outubro de 2009