quarta-feira, 14 de maio de 2008

Caldo de poejos com ovos escalfados

Fiz este caldo no jantar do meu aniversário, a apresentação não é bonita, mas o sabor é muito do meu agrado, talvez devido ás minhas origens ou pelo carinho que tenho ao que é tradicional português.
A gastronomia alentejana reflecte as dificuldades de outros tempos, a ausência de ingredientes e especiarias é muito bem compensada pelos sabores da terra vindos das ervas aromáticas como neste caso o poejo.

Clique aqui para a versão de impressão e arquivo desta receita

Usei:

100 g de toucinho entremeado salgado (ou bacon)
2 colheres de sopa de banha
1 cebola
1 dente de alho
1 molho grande de poejos
1 folha de louro
sal
pimenta
200 g de pão de 2.ª duro
4 ovos

Fiz assim:

Cortei o toucinho em tirinhas e fritei-o sobre lume brando com a banha.
Juntei a cebola picada e o alho esmagado e deixei refogar um pouco. Juntei os poejos em raminhos e o louro. Deixei estalar durante cerca de 2 minutos. Reguei com a água suficiente e temperei com sal (atenção ao sal do toucinho), deixei ferver tapado durante cerca de 30 minutos.
Entretanto, cortei o pão em fatias e coloquei numa terrina.
Escalfei os ovos no caldo da sopa, e coloquei-os na terrina sobre o pão.
Reguei com o caldo, deixei abafar durante 5 minutos e servi.

Notas:

Pode ser acompanhada com queijinhos frescos.
Esta sopa faz-se também com a gordura resultante de fritar o toucinho de porco e temperada com massa de pimentão em vez de banha simples.
A essa gordura dão os alentejanos o nome de banha corada.


35 comentários:

  1. Verdadeiramente "étnico" e poderoso este caldo. É pena que, por aqui, o poejo esteja já a espigar o quie o deixa amargo. Agora, só para o ano...

    Quanto ao assunto do ácido cítrico é realmente o do limão mas deve usar-se em pó, compra-se na farmácia, pois nos xaropes, dado serem destinados a futura diluição, se se usasse a quantidade de sumo para uma correcta acidificação, o resultado do diluído seria ... limonada!

    LPontes

    ResponderEliminar
  2. Que delícia. Esse caldo deve ter ficado muito saboroso. Adorei.

    ResponderEliminar
  3. minha querida e doce Marizé, eu sou uma apaixonada pela gastronomia do Alentejo e o meu marido também (os meus sogros são alentejanos).
    fiquei a salivar ao olhar para a foto do caldo e ao pensar no aroma dos poejos, que é uma erva que eu gosto muito.

    é incrível como se podem fazer estas maravilhas da nossa cozinha tradicional com poucos ingredientes, não é verdade?

    para mim esta foi das tuas melhores postagens até hoje. parabéns!

    ResponderEliminar
  4. Querida Marizé, adorei este post tão tradicionalmente português! Ainda tenho por aqui uns poejos e vou experimentar este caldo sem dúvida nenhuma!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Eu adoro conhecer pratos novos, principalmente de outros paises.
    Adorei o seu caldo.
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Nunca comi, acreditas? Mas acho que um dia destes não escapa... A mistura de sabores deve ser incrível!

    Beijão *
    Mariana

    ResponderEliminar
  7. Não sei porque é que "escondeste" esta maravillhosa sopa tanto tempo... para a próxima convido-me para o teu aniversário, pode ser que repitas a ementa!

    bjs

    ResponderEliminar
  8. Tem razão quando diz que a cozinha alentejana é (relativamente)pobre mas plena de sabores. Eu gosto imenso da comida do Alentejo.Chego a fazer km e km para ir almoçar a alguns dos restaurantes que gosto.
    Este prato é simples, barato , mas deve ser uma maravilha.
    A dificuldade está em arranjar aqui por estas bandas os poejos.
    Gostava de experimentar.
    (As comidas simples são as melhores. Ainda há uns dias o meu marido me falou numa sopa que a mãe fazia lá na aldeia e que era toda crua, se colocava numa terrina, depois abafada com azeite alhado a ferver e se comia, cortando-a e alto a baixo,pois era feita às camadas)
    boa semana

    ResponderEliminar
  9. Não imagino sequer o sabor ou o cheiro dos poejos. Esta menina do Norte que gosta bastante do Alentejo, nunca tal provou por lá. Das duas uma: ou vou ficar atenta quando lá voltar, ou faço como a Pipoka e vou até aí provar! :o)

    Beijos

    ResponderEliminar
  10. Bem que eu gostaria de experimentar uma comidinha tipica portuguesa, vou procurar um bom restaurante aqui no Brasil para experimentar, já que por enquanto não posso ir a Portugal.
    Este prato parece ser muito bom!
    Beijos

    ResponderEliminar
  11. Marizé, fiquei muito feliz de poder compartilhar desta sopa, mesmo que virtualmente.
    Estava 'transpirando' um carinho muito bom!
    Beijinhos,

    ResponderEliminar
  12. Marizé como aperndo contigo..... essa receita encantou-me.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  13. Marizé lá está seu Arroz de Polvo na festa de 1 ano do Cuecas na Cozinha.

    obrigado
    Alessander Guerra
    www.cuecasnacozinha.com

    ResponderEliminar
  14. Gosto imenso da criatividade da cozinha alentejana. Com quase nada criaram-se pratos deliciosos. Tenho a certeza que esse caldo estava uma maravilha. Bjinhos

    Ps. Não sabia que era do Alentejo!
    Linda terra!

    ResponderEliminar
  15. Amiga, tu nunca me enganaste com esse ar de europeia do norte, tu és mesmo és de alma e coração (e costela!) do Alentejo! ;-)

    Pois é, os meus poejos estão a espigar (sim, que eu tenho um vazinho desta erva milagrosa na minha varanda!), mas este caldo fica marcadissímo para a próxima temporada. Fiquei a imaginar o perfume, claro!

    Bj grande

    ResponderEliminar
  16. Esse caldinho com o friozinho que está por aqui seria tudo de bom.
    Bjos, Lú.

    ResponderEliminar
  17. Portugal... Alentejo... estas palavras têm soado como música aos meus ouvidos... estou adorando conhecer a culinária portuguesa com vocês! Pelo jeito quem definiu o tom da gastronomia de cada país ou região foram os tempos difíceis, assim mesmo ocorre na nossa vida, algo de bom sempre surge quando vencemos as dificuldades! Bjs!

    ResponderEliminar
  18. Acabei de procurar no google imagens uma foto do poejo. Qual seria o sabor?
    bjo,
    Nina.

    ResponderEliminar
  19. O caldinho vem sempre a calhar ainda para mais com a chuva q não teima em desaparecer, e quanto ao poejo é muito bom tb em chá pq já costumo tomar chá de poejo, bjs

    ResponderEliminar
  20. Marizé nunca comi poejos.Mas este caldo com os ditos e ovos está demais.....beijinhos doces

    PS.Deixei um mimo no meu cantinho!!!

    ResponderEliminar
  21. E eu que gosto tanto de comida alentejana.
    Este devia estar uma delícia.
    Bom apetite.

    ResponderEliminar
  22. Pois eu acho estas receitas o máximo, tudo o que me faz lembrar as tradições regionalistas portuguesas me fascinam!

    ResponderEliminar
  23. Muito interessante Marizé,essa receita típica, eu conhecia poejo apenas para chá!!!
    bjs

    ResponderEliminar
  24. Gosto especialmente do pão alentejano, mas numa mistura destas e com aroma de poejos, deve ser uma delícia tipicamente alentejana. Bela sugestão. Bjs

    ResponderEliminar
  25. Mais uma receita maravilhosa.....
    Passa na minha cozinha que tens lá um miminho.
    Bjokas
    Ana

    ResponderEliminar
  26. Também cá nos Açores existem vários caldos típicos.
    Estas sopinhas antigas são uma maravilha e muito reconfortantes.
    Não são só os ingredientes caros que fazem os pratos maravilhosos.

    ResponderEliminar
  27. Marizé que maravilha eu adoro poejos como tal tenho um fartote no meu quintal um bjo. Natércia...

    ResponderEliminar
  28. Marizé, que delícia que deve ser este caldo, nunca comi, mas como adoro ovos por cima de uma torrada e também este caldo com sabor de poejo, sei que vou gostar. Lembrou-me do tempo em que aqui também se usava banha, principalmente nos sítios, minha avó fazia um ovo frito na banha de porco que lembro-me até hoje o sabor e cheirinho da cozinha rural.

    bjs

    ResponderEliminar
  29. Não conheço o sabor do poejo. Mas tenho muita curiosidade em experimentar e ficar a conhecer.

    ResponderEliminar
  30. nossa..deve ter ficado maravilhoso com êsses ingredientes todos..vou tentar fazer qualquer hora dessas!!não conhecia..adoro conhecer cozinha de outros paises..é muito bom mesmo..bjus

    ResponderEliminar
  31. Parece ser mto gostoso e se eh um prato que lembra de onde viemos, entao fica melhor ainda!!!
    bjsss

    ResponderEliminar
  32. gostei de conhecer este caldo, ja quero conhecer poejo, vou procurar na internet ! beijinhos

    ResponderEliminar
  33. Muito bom conhecer outra aplicação para o poejo. Engraçado que tenho plantado em casa, mas nunca uso. Também só conhecia seu uso para chás digestivos e para cólicas de bebês.
    E nesse caldo deve ter ficado mesmo muito bom.
    Vivendo, aprendendo e compartilhando. Muito obrigada.

    ResponderEliminar
  34. Acho que ia gostar demais... Bjs

    ResponderEliminar
  35. Adorei esta receita. Tenho uma receita de um caldo alentejano ( pelo menos foi o que me explicaram quando a postei) e a adoro.

    ResponderEliminar

Regras:
- Os comentários de spam e publicidade serão imediatamente apagados.
- Os comentários anónimos são permitidos mas moderados.
- Os comentários não reflectem a opinião dos administradores do blog.
- As questões colocadas serão exclarecidas via e-mail se o mesmo for disponibilizado pelo comentador.
- A sua opinião é importante para nós.