sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Pannacotta de chocolate negro com fundo de expresso, especiarias e pêra

A sobremesa do menu feminino chegou carregada de sensualidade e aroma, de facto enquanto fazia o xarope de fundo o aroma do café forte e das especiarias invadiu a minha cozinha deixando o ambiente impregnado de exotismo. Uma maravilha!
Da receita original apenas usei o xarope e as peras, a pannacotta em si foi uma adaptação de uma outra que já por aqui passou e cujo o link vos deixo no final.
Cá em casa a sobremesa agradou a todos quantos participaram no jantar, a mim enfeitiçou-me…




Versão de impressão e arquivo desta receita aqui.


Usei:

(para o xarope de fundo)

1/3 de chávena de expresso (ou café forte e aromático)
2 Cápsulas de cardamomo verde abertas
1 Pau de canela
1/3 de chávena de açúcar branco granulado fino (caster)

1 Pêra pequena, descascada, s/ sementes e cortada em laminas

2 c sopa água para hidratar a gelatina
2 c chá de gelatina neutra em pó
1/2 Chávena de açúcar mascavado escuro
85g de chocolate extra negro (min. 70% cacau)
2 c chá de cacau amargo
2 Chávena de natas

Fiz assim:

Leve a lume brando os ingredientes do xarope, vá mexendo até dissolver o açúcar.
Junte as lâminas de pêra, deixe cozinhar 10 ou 15 minutos até as peras estarem macias e o xarope engrossar um pouco.
Retire as especiarias.

Coloque as lâminas no fundo das formas ou ramequins, e por cima deite um pouco de xarope.
Deixe arrefecer completamente.

Hidrate a gelatina, mexa e reserve.
Num tacho leve ao lume as natas, o açúcar, e o cacau mexa até levantar fervura, reduza o lume e deixe borbulhar uns minutos.
Retire do lume, adicione o chocolate grosseiramente picado e mexa até este se fundir na mistura. Junte a gelatina hidratada e mexa bem para dissolver.
Leve ao lume novamente, e assim que começar a querer ferver, baixe o lume, deixe fervilhar uns minutos sempre a mexer.
Retire do lume, mexa e reserve até amornar.

Deite o creme sobre o fundo de peras, e reserve no frigorífico durante 4 a 6 horas, ou melhor ainda, de um dia para o outro.

Sirva nos ramequins, ou desenforme mergulhando as formas em água quente, e descolando com a ponta de uma faca virando depois sobre o prato de servir.

Notas:

O uso do açúcar mascavado escuro (de cor castanha) faz a diferença nesta receita. O seu sabor caramelizado liga na perfeição com o chocolate não o adoçando em demasia.

Adaptado de: Donna Hay magazine
Veja também:
Pannacotta de chocolate branco e maracujá.

12 comentários:

  1. This looks very-very beautiful, it really makes my mouth water... My brain wants it right now! Congrats!

    ResponderEliminar
  2. Adorei esta receita. Vou tentar faze-la.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. ficou linda..e..deve ter ficado uma delicia..bem diferente mesmo..amei..bjus

    ResponderEliminar
  4. Mmmmmmmm, que sacanagem essa sobremesa!!! Quero uma agora :-)

    Bjos

    ResponderEliminar
  5. Deve ser deliciosa, a pêra com o cardamomo e o chocolate é uma combinaçao vencedora :)

    ResponderEliminar
  6. A panna cota definitivamente está no top:-)
    Essa tem um ar delicioso e uma combinação de ingredientes perfeita.
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  7. Essa pannacotta ficou divina! E como não é muito doce, agradou-me bastante.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  8. Que sobremesa especial, fiquei curiosa com o perfume que você disse ter sentido.
    Kisss^^

    ResponderEliminar
  9. Tem um aspecto mesmo guloso...

    ResponderEliminar
  10. nossa que fino ;-)anotei ;-) beijocas

    ResponderEliminar
  11. o que são natas?? quero fazer essas receitas, mas só posso executar quando eu descobrir o que são natas... pode mandar resposta para meu e-mail valeriaflf@hotmail.com

    ResponderEliminar

Regras:
- Os comentários de spam e publicidade serão imediatamente apagados.
- Os comentários anónimos são permitidos mas moderados.
- Os comentários não reflectem a opinião dos administradores do blog.
- As questões colocadas serão exclarecidas via e-mail se o mesmo for disponibilizado pelo comentador.
- A sua opinião é importante para nós.