segunda-feira, 2 de Fevereiro de 2009

Pato confitado


Tenho pelo menos duas receitas para publicar que pedem este ingrediente, e como o pato confitado não é das coisas mais económicas para se andar a comprar, decidi primeiro contar-vos como é que eu faço.
A técnica de armazenar carne na sua própria gordura é mais antiga do que a luz eléctrica. Lembro-me da minha avó usar grandes potes de barro onde repousavam durante pelo menos 1 ano, altura da próxima matança, a carne e alguns enchidos.
A técnica do pato confitado é a mesma, a carne pode ser guardada sem necessidade de refrigeração, pois fica completamente vedada pela gordura.





Usei:

Peito de pato ou coxas
Gordura de pato


Fiz assim:

Coloque os pedaços de pato numa panela de forno, (cocotte), cubra com a gordura de pato, e leve a forno médio (140º) durante pelo menos 1 hora, vai depender da quantidade de carne.
Retire do forno, coloque os pedaços de pato num recipiente de cerâmica ou barro vidrado, regue com a gordura passada por um passador, cubra com um pano e deixe arrefecer.
Pode guardar tanto tempo quanto o necessário sem ser no frigorifico.
Para usar, retire um ou mais pedaços de carne e confeccione de acordo com a receita.

Notas:

A gordura de pato encontra-se à venda em algumas superfícies comerciais.
Por outro lado pode ir guardando as gorduras supérfluas no congelador e quando tiver uma boa quantidade faça-a fundir como se se tratasse de torresmos, filtre ainda quente, e guarde.

8 comentários:

  1. Nunca fiz pato confitado, mas não parece difícil
    bjs

    ResponderEliminar
  2. Um bocado como se faz com os torresmos de porco. é uma delícia.

    ResponderEliminar
  3. Que maravilha!

    Eu sou um apaixonado pelos rojões de porco feitos e conservados por muito, muito tempo na sua banha, mas com pato é que não fazia idéia.

    Aí está o que vou fazer na próxima "promoção" de pato!

    ResponderEliminar
  4. Hum....irresistível!
    Minha mãe contou que quando chegou ao Brasil a casa dela não tinha energia elétrica, conservavam costela de porco desta maneira, um grandes latas.
    bjo

    ResponderEliminar
  5. Desde o teu menú de Natal no DCPV que estava cheia de curiosidade sobre como fazer o pato confitado. Agora já sei!

    bjs

    ResponderEliminar
  6. Pato é um dos ingredientes que desejo experimentar este ano! Espero conseguir! :)

    Pato confit deve ficar com um sabor incrível depois de repousar na gordura… aiaiai.

    ResponderEliminar
  7. Eu também quero experimentar esse prato esse ano! Fiquei babando aqui!


    www.saboresdalica.blogspot.com

    ResponderEliminar
  8. Não conhecia esta técnica de conservar o pato, mas fez-me lembrar dos Rojões de porco que o meu Pai adorava e que lhe mandavam uns Primos do Norte.E despresamos nós, tantas vezes, a sabedoria dos antigos!... Obrigada por mais esta delícia.Bjs.Bombom

    ResponderEliminar

Regras:
- Os comentários de spam e publicidade serão imediatamente apagados.
- Os comentários anónimos são permitidos mas moderados.
- Os comentários não reflectem a opinião dos administradores do blog.
- As questões colocadas serão exclarecidas via e-mail se o mesmo for disponibilizado pelo comentador.
- A sua opinião é importante para nós.